BMA - Brazil Mangá Awards

Combo Rangers #3 no Catarse

O roteirista de quadrinhos nacional, Fábio Yabu abriu a campanha de financiamento coletivo para o seu próximo trabalho, o quadrinho final de Combo Rangers.

Combo Rangers – Somos Iguais será o volume final da saga que começou no álbum Somos Heróis pelo roteirista de quadrinhos Fábio Yabu em 2013. O projeto está disponível na plataforma de financiamento coletivo Catarse para que os leitores possam apoiar ativamente a produção, recebendo recompensas.

Fábio Yabu criou o universo dos Combo Rangers por volta de 1997 como webcomics. Em 2003, recebeu o Troféu HQMIX de Melhor Minissérie, Melhor Colorista e Roteirista Revelação. Dez anos depois, Yabu lançou uma trilogia com os mesmos personagens, mas com uma nova abordagem. Batendo recorde de arrecadação na plataforma Catarse, Yabu publicou o primeiro álbum Somos Heróis (2013) e, mais tarde, o segundo, Somos Humanos (2015), com o apoio dos fãs.

O projeto de Combo Rangers – Somos Iguais promete dar um final épico para a trilogia e apresenta a história de Fox, Lisa, Tati, Kiko e Ken, com novos desafios e reencontros com vilões do passado.

Fique atento, pois o financiamento coletivo de Combo Rangers – Somos Iguais está liberado somente até 14 de outubro de 2017.  As recompensas para cada apoio podem variar, por exemplo, se você ainda não tem os volumes anteriores de Combo Rangers, pode optar por recebê-los junto com o terceiro, tanto em versões virtuais como em versão física. Tem combos com adesivos, pôsteres autografados e sketchbooks exclusivos.

Para conferir as opções de apoio e recompensas disponíveis para cada categoria, acesse o site do Catarse (www.catarse.me/comborangers3).

Vencedor do 1º BMA recebe prêmio HQ Mix

O autor Kaji Pato, vencedor do 1º Brazil Mangá Awards, é premiado no 49º HQ MIX com Quack.

HQMix2017- kaji pato

Raphael Fernandes, editor da Draco, e Kaji Pato no 29º HQ Mix 2017 Rafael Salvador


O quadrinista brasileiro Kaji Pato foi um dos vencedores do 1º Brazil Mangá Awards e conquistou seu espaço no mercado nacional de quadrinhos com sua obra Quack. Com seu lançamento pela Editora Draco, a série recebeu o prêmio de Publicação em Minissérie 29º Troféu HQ Mix, durante a cerimônia de premiação que aconteceu no dia 17 de setembro, em São Paulo.

Quack foi uma das histórias premiadas no concurso Brazil Mangá Awards promovido pela Editora JBC(veja os outros vencedores dessa edição), foi lançado no Henshin Mangá #01 e ganhou uma série publicado pela editora Draco, em 2016.

Pato também havia recebido o troféu HQ Mix no ano anterior na categoria “Especial Mangá”.

.: Mais sobre Quack, de Kaji Pato

Menções honrosas 2º BMA

Os sete finalistas do 2º BMA que por muito pouco não se tornarão estrelas da segunda publicação do Henshin Mangá são apresentados aqui, confira.

A segunda edição do BMA (Brazil Mangá Awards) trouxe uma leva de trabalhos muito bem feitos, tornando dificil a escolha do pódio.

Mencionamos aqui os sete finalistas que por pouco não fizeram parte dos primeiros colocados, cada narrativa apresentada e arte tem seu charme e foram ótimas histórias enviadas.

Esperamos que os autores destes trabalhos e outros novos talentos participem de outras edições do BMA assim como continuem trabalhando em seus desenhos e histórias.

Falando sobre 'Joy Comet'

Confira um pouco sobre a história de 'Joy Comet' e conheça mais sobre um dos vencedores do BMA 2, publicado no Henshin Mangá Vol.02

Joy Comet é um mangá que foge os padrões e ao mesmo tempo inclui muitos deles ao longo da narrativa. Com traço clássico e muito humor, o autor te leva a conhecer literalmente outro planeta.

A história apresenta diversos elementos de uma vez só, o que torna acompanhar a narrativa algo que nem todos conseguem de primeira vista “Aos poucos, o humor, a criatividade e a metalinguagem dessa história galática foram me conquistando”, declara Marcelo Bouhid, em avaliação.

Conhecemos Joy, uma policial espacial que é cheia de carisma e muita habilidades, especialmente quando se trata de cuidar de seu bem-estar e conforto. Também somos apresentados a Gatinho, um parceiro de Joy e cérebro das operações, assim como a razão em toda a nave.

“O autor conseguiu fazer designes de personagens interessantes e onomatopeias em português muito bem integradas com os quadros.”, avalia Guilherme Kroll.

Joy Comet despertou em muitos a saudade de alguns clássicos e seus detalhes não passaram despercebidas “Forte influência do autor Akira Toriyama – muitos ingredientes clássicos estão aqui’, analisa Marcelo Cassaro, em sua avaliação.

“Bacana termos cometas e meteoros entre os vencedores do BMA. ‘Joy Comet‘ me pegou desde o começo por ser uma história que se passa no espaço, pelo traço diferente e quando avancei na trama, o humor terminou de me cativar.”, declara Cassius Medauar em avaliação.

Por outro lado, esse tipo de escolha de traço e clássicos podem ser também uma estrada arriscada, afinal existem leitores que já conhecem bem o estilo e estão familiarizados com os famosos clichês. “Simpatizo com o traço (…)Pra mim, são uma sequência  de piadas prontas que só funcionam para quem está acostumado a ver e reconhecer os clichês”, avalia Arnaldo Oka.

Se você está curioso para conhecer mais sobre Joy Comet, leia o mangá completo no Henshin Mangá Vol.02 e nos conte sua opinião.

Falando Sobre 'Maria'

Conheça um pouco do que os avaliadores do BMA falaram sobre o mangá 'Maria' e veja algumas dicas.

Maria é um dos mangás vencedores da segunda edição do concurso BMA (Brazil Mangá Awards) e foi publicado no Henshin Mangá Vol. 02.

A narrativa apresenta elementos da cultura brasileira, desde o folclore até nos nomes dos personagens. Somos apresentados a uma pequena lobisomem que protege sua vila e família antes mesmo de se proteger.

As discussões dos avaliadores em torno de Maria são justamente com relação ao contexto de narrativa vs. Arte, o que não impede que muitos sintam o quanto a história é boa.

“Com boa narrativa e arte agradável, Maria é uma viagem. A aventura da ‘Lobsomem’ e seus 6 irmãos prende e deixa espaço para continuação”, comenta Marcelo Bouhid.

Apesar da arte suave e bem trabalhada, segunda  avaliação de Arnaldo Oka o mangá ainda peca em alguns elementos “Quando finalmente começamos a conhecer a heroína, seu poder e suas motivações… Ela simplesmente resolve abandonar essa vida e deixa o leitor a ver navios.”,  declara Oka.

Por outro lado, tanto arte quanto narrativa agradaram aos olhos de outros avaliadores, principalmente aqueles que notaram a evolução do autor “Eu lembrava da personagem do 1º BMA, e na hora também me recordei que tinha sido uma história bem classificada. Fiquei bem contente de ver a evolução do autor de um ano para outro”, declara Cassius Medauar, em sua avaliação.

“Em poucas páginas, a história nos envolve na vida dos personagens, cria um clima emocionante e resolve tudo de forma satisfatória.”, avalia Guilherme Kroll.

Dentre as avaliações, temos também a presença de quem apoia o uso de elementos nacionais durante a narrativa dos quadrinhos.

Maria ainda é muito elogiado pela coragem de misturar ideias e folclore nacional “Há quem diga que fazer mangá é ‘Submissão ao estrangeiro’ (…) está história prova que não”, declara Marcelo Cassaro em avaliação.

Confira você também a obra completa e deixe sua opinião sobre Maria e os outros mangás publicados.

Falando sobre 'Träumen'

Conheça um pouco sobre a história de Träumen, um dos vencedores da segunda edições do Brazil Mangá Awards e publicado no Henshin Mangá Vol.02

Durante a segunda edição do BMA (Brazil Mangá Awards), muitos trabalhos de alta qualidade foram recebidos, dentre esses Träumen foi um dos vencedores.

A narrativa apresentada pelo autor ORO8ORO( ou João Mausson para os meros mortais) nos apresenta a um jovem que perseguiu a vida toda apenas um sonho, e viu seu sonho ser desprezado pelo pai e destruído por um monstro.

As opiniões ficaram divididas desde o inicio. Enquanto uns gostavam do conjunto, outros analisavam a narrativa como algo que exigia uma maior evolução.

Na redação, Cassius Medauar avalia o trabalho do autor como algo conhecido, mas bem feito “Muito parecida com tudo que já vimos, mas muito diferente ao mesmo tempo. Pouco texto, muita ação, uma reflexão importante sobre a fama e um final inteligente”.

Os cenários simples acompanham os traços do personagem, assim como sua busca por algo tão humilde. Ter isso destruído destrava uma força não imaginada pelo personagem.

“A busca do guerreiro manchado pelos seus sonhos é atrapalhada a todo tempo por monstros (…). A arte me transportou para lugares e momentos bem legais”, relata Marcelo Bouhid.

No entanto, a narrativa se prende muito ao azar do personagem, detalhe que não passou despercebido pela avaliação,”Em vez, de passar por um ciclo, a vida do protagonista só rola ladeira abaixo”, destaca Arnaldo Oka.

Existiram detalhes que não passaram despercebido pelos avaliadores, o principal deles é a semelhança com narrativas como Sakura Card Captors e One Punch Man, que também seguem modelos de sonhos simples em meio a batalhas épicas.

“Träumer ousa resgatar um tema batido (…), com um protagonista hilário, muita personalidade no traço e domínio incrível da linguagem narrativa.”, comenta Marcelo Cassaro em sua avaliação.

Träumer‘ é um mangá que vai render boas risadas com sua narrativa estapafúrdia, repleta de gags visuais e humor gráfico”,  analisa Guilherme Kroll.

Aqueles que querem conhecer um pouco mais da aventura vivida neste mangá, basta adquirir o Henshin Mangá Vol.02, o capitulo fornecido pelo autor para o concurso foi publicado na integra.

Falando sobre 'Chuva de meteoros'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre ‘Chuva de Meteoros’ um dos vencedores da segunda edição do BMA.

Chuva de meteoros é um dos mangás vencedores da segunda edição do concurso BMA (Brazil Mangá Awards), promovido pela Editora JBC.

Com uma narrativa seguindo diversos modelos clássicos, somos apresentados a Samantha e seu cachorro Champ, uma dupla que entra em uma jornada de fuga e descobertas.

A história pode parecer simples, mas é justamente através da simplicidade que o texto e arte prendem o leitor, as avaliações de Chuva de Meteoros destacam este ponto da narrativa.

“A história traz mensagens espertas sobre a amizade e a importância da família”, comenta Marcelo Bouhid em sua avaliação.

Falar de família e ser curiosa sobre o mundo são os pontos que tornam a história encantadora, mesmo que sejam temas comuns no universo, o que vale é contar bem.

“Me peguei torcendo pela protagonista e querendo saber mais sobre eles, de onde vieram e para onde iriam”, confessa o editor da JBC Cassius Medauar.

A Arte apresentada é trabalhada para expressar sentimento, aventura e ação. Um desenho inesquecível para quem lê.

“Traço muito expressivo, quase histérico. Ação, correria e gritaria até a última página”, conta Marcelo Cassaro.

O importante é lembrar que nem sempre ter uma boa ideia ou narrar os principais eventos e desfecho. É preciso trabalhar o desenvolvimento com cuidado.

“Contar uma boa história não é somente apresentar começo, meio e fim” , analisa Arnaldo Oka.

Ficar atento aos detalhes da escrita e também ao ritmo da história são pontos importantes de analise na hora de escrever.

Você pode conferir as avaliações completas e também a história no Henshin Mangá Vol.02. Confira aqui no site da Editora JBC onde comprar .

Falando sobre 'Escarra Brasa'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre ‘Escarra Brasa’ um dos vencedores da segunda edição do BMA.

O vencedor da segunda edição do BMA foi o mangá ‘Escarra Brasa’, que apresentou uma narrativa cheia de detalhes brasileiros e arte muito bem criada.

A narrativa acompanha um ex-bandido que tem uma fama legendária no sertão. Dez anos após todo seu sucesso não se sabe o que aconteceu com ele ou onde foi parar o temido Escarra Brasa, até que algo o faz sair da toca.

A surpresa dos avaliadores se dá principalmente pelo equilíbrio entre o regionalismo e o estilo mangá. “A linguagem usa com propriedade o maneirismos nordestinos, mas sem exagerar para não ficar cansativo, e a arte de alguma forma consegue pincelar influencia dos cordéis dentro do estilo mangá”, comenta Guilherme Kryoll, um dos avaliadores.

“Os plot twists deixam a obra bastante fluida”, Marcelo Bouhid declara em sua avaliação, as surpresas que vão se revelando é como um chamariz para desejar ver mais dessa história.

Cassius Medauar, editor da JBC confessa que falta histórias como essa no mercado “Escarra Brasa é o anti-herói brasileiro que a gente precisava, e pouquíssima gente nos deu”, declara ele em avaliação.

Marcelo Casaro concorda com Cassius e ainda destaca o quanto as questões abordadas como a dualidade do bem e do mal são interessantes “Protagonista shonen clássico – um fora-da-lei, com passado sangrento que agora faz o bem“, comenta em avaliação.

E por fim Arnaldo Oka confessa sua surpresa “Definitivamente a a história mais bem feita nesta edição do concurso”.

Confira a história e as avaliações completas no Henshin Mangá Vol.02, avalie também e prepare sua história.

Carros Temáticos BMA

A Editora JBC em parceria com a Toyota apresentou em 2013 e 2014 dois carros especiais para o BMA, veja as imagens da ação.

Carro adesivado com os vencedores da primeira edição do BMA

A Toyota em parceria com a Editora JBC apresentou em 2013 um carro especial para o concurso BMA (Brazil Mangá Awards).

O carro fez tanto sucesso no Festival do Japão que em 2014 foi adesivado mais um carro, agora com os vencedores. Esse fez participação durante o Festival do Japão e também o Anime Friends.

Este estilo de ação é comum no Japão e tem o nome de Itasha. Os dois carros fizeram tanto sucesso que cosplays e visitantes posaram para fotos se divertiram com o estilo.

Confira na Galeria abaixo as imagens dos carros, inclusive os Cosplays posando com eles, tenha ideias e quem sabe um dia seu quadrinho não estará adesivado um desses também?

 

 

Menções honrosas 1º BMA

Confira os finalistas que por muito pouco não se tornarão estrelas da primeira publicação do Henshin Mangá.

A primeira edição do concurso Brazil Mangá Awards revelou diversos talentos dos mangás nacionais. Foram inúmeros trabalhos e apenas 12 deles selecionados como finalistas.

Dos finais,seis não foram publicados no Henshin Mangá Vol.01 por uma diferença pouca para os vencedores, apresentamos então a menção honrosa desses belos trabalhos.

Confira na galeria abaixo as imagens e quais foram os finalistas que ocuparam do 6º ao 12º lugar no BMA vol.1 (lembrando que as imagens não estão apresentadas na ordem sequencial).

Falando sobre 'Quack'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre ‘Quack!’ um dos vencedores do primeiro BMA.

Quack é uma comédia que faz parte dos mangás selecionados como vencedores do primeiro BMA. Publicado no Henshin Mangá Vol.01 a narrativa apresenta um cenário bem trabalhado, aventura e risadas garantidas a cada página.

A professora e Dra. Sonia Luyten avaliou os trabalhos apresentados e conta um dos pontos onde Quack se destacou, “Com boa técnica dominam o cenário com hilariantes cenas escatológicas, sem perder o rumo da aventura que liga os dois amigos”, avalia Luyten para a publicação.

Kaji Pato apresenta uma história de comédia onde temos um humano e um pato em aventuras incríveis pelo que pode ser uma floresta. Os detalhes do cenário são bem trabalhados, assim como o humor que é o ponto principal da narrativa.

As opiniões se dividem em muitos aspectos, mas a arte é o ponto principal de elogios “A Arte merece destaque pois tem estilo próprio, remetendo ao mangá sem deixar de trazer algo novo”, constata Fábio Yabu em sua avaliação da obra.

Por outro lado, tem aqueles que veem o estilo como algo a ser mais trabalhado “O estilo visual dos personagens não agradará todo mundo, mas está bem consolidado e poderá render bons frutos no futuro”, avalia Arnaldo Oka.

E provando que todos se espantaram com a narrativa apresentada, o editor da JBC comenta a impressão que teve da obra “Ao lê-lo, constatei que era um forte concorrente a finalista, mas alguns erros se apresentavam. Parecia mais várias piadas juntadas em uma história do que algo com começo, meio e fim.”, avalia Cassius Medauar, que complementa explicando também que o humor no fim ajudou para que a história conquistasse seu lugar.

Confira abaixo a história completa e nos diga o que achou também.

Falando sobre 'Starmind'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre 'Starmind' um dos vencedores do primeiro BMA.

Junto com o primeiro Henshin Mangá, tivemos a publicação das histórias vencedoras e dentre elas está ‘Starmind’, uma das mais comentadas pelos avaliadores desta edição do BMA (Brasil Mangá Awards).

Somos apresentados ao pequeno Arthur, que apenas deseja ser inteligente e tirar boas notas, quem é a criança que nunca quis isso? O que muda tudo é quando o desejo do pequeno é realizado, e claro, com o poder vem também o legado e sua missão.

Com uma narrativa simples, os autores Daniel Ferreira (Toppera) e Ricardo Tokumoto (RYOT) surpreenderam os avaliadores “o pedido para uma estrela cadente para ser mais inteligente é o fio do enredo, mas se isto é bom ou não, é o leitor quem vai julgar”, relata professora e Dra. Sonia Luyten que fez parte da banca de avaliações.

Segundo Cassius Medauar, este foi um dos trabalhos favoritos desde o começo “desenho incrível, roteiro inteligente, ágil e com um belo começo, meio e fim. Starmind foi a única história de todas que recebemos que já estava absolutamente pronta para ser publicada por qualquer editora”, declara o editor.

“Starmind tem aquilo que todos mangás almejam, mas poucos possuem”, avalia Fábio Yabu, que segue explicando como a narrativa o prendeu do inicio ao fim “mistura Nietzsche com Foucault e Street Fighter e dá um combo na chatice”, declara com referências a obra e suas inspirações.

Como todo cuidado é pouco, Arnaldo Oka comenta sobre os perigos do uso de um roteiro e arte em mosaico de estilos “Acho que é imprescindível manter a coerência do traço com a história que se quer contar”, deixa o alerta.

Confira abaixo a história completa, se encante e nos diga o que achou de ‘ Starmind’.

Newsletter Receba as Novidades por E-mail!