BMA - Brazil Mangá Awards

Mangá Online

Falando sobre 'Quack'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre ‘Quack!’ um dos vencedores do primeiro BMA.

Quack é uma comédia que faz parte dos mangás selecionados como vencedores do primeiro BMA. Publicado no Henshin Mangá Vol.01 a narrativa apresenta um cenário bem trabalhado, aventura e risadas garantidas a cada página.

A professora e Dra. Sonia Luyten avaliou os trabalhos apresentados e conta um dos pontos onde Quack se destacou, “Com boa técnica dominam o cenário com hilariantes cenas escatológicas, sem perder o rumo da aventura que liga os dois amigos”, avalia Luyten para a publicação.

Kaji Pato apresenta uma história de comédia onde temos um humano e um pato em aventuras incríveis pelo que pode ser uma floresta. Os detalhes do cenário são bem trabalhados, assim como o humor que é o ponto principal da narrativa.

As opiniões se dividem em muitos aspectos, mas a arte é o ponto principal de elogios “A Arte merece destaque pois tem estilo próprio, remetendo ao mangá sem deixar de trazer algo novo”, constata Fábio Yabu em sua avaliação da obra.

Por outro lado, tem aqueles que veem o estilo como algo a ser mais trabalhado “O estilo visual dos personagens não agradará todo mundo, mas está bem consolidado e poderá render bons frutos no futuro”, avalia Arnaldo Oka.

E provando que todos se espantaram com a narrativa apresentada, o editor da JBC comenta a impressão que teve da obra “Ao lê-lo, constatei que era um forte concorrente a finalista, mas alguns erros se apresentavam. Parecia mais várias piadas juntadas em uma história do que algo com começo, meio e fim.”, avalia Cassius Medauar, que complementa explicando também que o humor no fim ajudou para que a história conquistasse seu lugar.

Confira abaixo a história completa e nos diga o que achou também.

Falando sobre 'Starmind'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre 'Starmind' um dos vencedores do primeiro BMA.

Junto com o primeiro Henshin Mangá, tivemos a publicação das histórias vencedoras e dentre elas está ‘Starmind’, uma das mais comentadas pelos avaliadores desta edição do BMA (Brasil Mangá Awards).

Somos apresentados ao pequeno Arthur, que apenas deseja ser inteligente e tirar boas notas, quem é a criança que nunca quis isso? O que muda tudo é quando o desejo do pequeno é realizado, e claro, com o poder vem também o legado e sua missão.

Com uma narrativa simples, os autores Daniel Ferreira (Toppera) e Ricardo Tokumoto (RYOT) surpreenderam os avaliadores “o pedido para uma estrela cadente para ser mais inteligente é o fio do enredo, mas se isto é bom ou não, é o leitor quem vai julgar”, relata professora e Dra. Sonia Luyten que fez parte da banca de avaliações.

Segundo Cassius Medauar, este foi um dos trabalhos favoritos desde o começo “desenho incrível, roteiro inteligente, ágil e com um belo começo, meio e fim. Starmind foi a única história de todas que recebemos que já estava absolutamente pronta para ser publicada por qualquer editora”, declara o editor.

“Starmind tem aquilo que todos mangás almejam, mas poucos possuem”, avalia Fábio Yabu, que segue explicando como a narrativa o prendeu do inicio ao fim “mistura Nietzsche com Foucault e Street Fighter e dá um combo na chatice”, declara com referências a obra e suas inspirações.

Como todo cuidado é pouco, Arnaldo Oka comenta sobre os perigos do uso de um roteiro e arte em mosaico de estilos “Acho que é imprescindível manter a coerência do traço com a história que se quer contar”, deixa o alerta.

Confira abaixo a história completa, se encante e nos diga o que achou de ‘ Starmind’.

Falando sobre 'Entre Monstros e Deuses'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre 'Entre Monstros e Deuses' um dos vencedores do primeiro BMA.

Uma narrativa ousada e intrigante que trabalha paixão, amizade e religião. Entre Monstros e Deuses é o resultado do trabalho de Pedro Leonelli e Dharílya e te apresenta a um mundo de beleza e caos.

Com um inicio ousado, trazendo primeiro o desfecho para depois te apresentar os fatos que levaram o personagem Louvre para aquele momento crucial, você passeia por traços detalhistas e uma trama que beira o lado sombrio humano a todo instante.

Ao trazer um tema tão complexo, os jurados se surpreenderam com o resultado da arte final apresentada “Enredo e técnica se complementam e o resultado é uma história que instiga o leitor a ir a diante”, comenta a professora Dra. Sonia Luyten.

A desenvoltura dos autores com a proposta tirou o folego também dos outros avaliadores, todos concordam que foi uma surpresa a história cumprir com a proposta e apresentar tão bem um universo mais sombrio “A atmosfera onírica da história lembra Sandman (Neil Gaiman), e o tom Shakespeariano aliado ao final trágico e belo levanta questionamentos filosóficos muito interessantes”, comenta Fábio Yabu sobre a obra.

O editor Cassius Medauar também comenta que a obra lembra em muito o estilo de Neil Gaiman, “O desenho com sua pegada Sandman e o roteiro bem construído leva você a refletir sobre a história e entrega o que promete no final”, declara em sua avaliação.

E quando se trata do desenho, o quadrinho agradou também Arnaldo Oka que comenta ” O traço estilizado dos personagens agrada, e o cenário está bem desenhado, um desafio difícil para artistas de quadrinhos de todo o mundo”, observa ele por fim.

A história foi publicada no Henshin Mangá nº01 e faz parte dos vencedores da edição 2014 do Brazil Mangá Awards.

Confira abaixo o quadrinho completo e nos fale o que achou da narrativa e sua arte.

Falando sobre 'Crishno: O escolhido'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre 'Crishno: O escolhido' um dos vencedores do primeiro BMA.

Crishno: O escolhido é um quadrinho que com o desenho mais simples, apresenta um personagem que todos não levam fé, mas que mesmo assim decide ajudar a humanidade num momento de desespero.

As avaliações comentam justamente o mesmo sobre a história, algo que começou sem que se desse muitos créditos, e que surpreende a todos no final.

Fábio Yabu foca justamente nesses Plot-twists que acontecem e em como os desenhos e se complementam ao texto. “A arte é simples, mas não simplória e, como em toda boa história, completa e se integra ao texto”, Comenta Yabu.

Cassius Medauar não deixa de contar como todos na redação se surpreenderam também com a história “É o estilo do autor e da história, que tenta enganá-lo tanto no roteiro como na arte. O easter egg e o plot twist final são geniais”, avalia o editor Cassius.

Ponto forte na avaliação de Arnaldo Oka é o fato da boa retratação de uma cena de ataque ao herói da história “O autor teve sucesso em criar uma das cenas mais impressionantes que vi entre os trabalhos dessa leva”, comenta Oka que ainda explica o quanto o traço do autor precisa melhorar.

Cheio de referências, o mangá segue os passos da ficção científica apresenta elementos que levam o leitor para um final inesperado “Uma pombinha com personagem antropomorfizado – um álter ego – vai dando dicas do que vai acontecer”, avalia a professora Dra. Sonia Luythen.

Confira a história no primeiro volume do Henshin Mangá e compreenda melhor as avaliações comparando com a obra.

 

Falando sobre '[Re]Fabula'

Conheça um pouco do que os avaliadores falaram sobre '[RE]Fabula' um dos vencedores do primeiro BMA.

[RE]Fabula apresenta ao leitor uma rivalidade mundialmente conhecida, a diferença é como os desfechos são preparados e o prêmio final para o vencedor da disputa.

Em um momento que Deus escolhe realizar novamente a corrida dos animais para decidir quem será o representante do signo único uma disputa cheia de ressentimentos e memórias passadas é retomada, Gato e Rato se enfrentam novamente, onde antes se ajudaram.

A corrida acontece em uma floresta e o desenho apresentado por Nemuro Hitsuji enche os olhos de todos “Os cenários são bem cuidados e conseguem dar ação através de técnica apurada fluindo na estética das páginas”, declara a professora Dra. Sonia em sua avaliação.

Reescrever uma fabula é recontar algo enraizado na memoria de muitas pessoas, Fábio Yabu comenta como a mitologia apresentada foi bem trabalhada ” Vejo muito potencial a ser alcançado”, afirma Yabu.

“O roteiro não é totalmente inovador, mas os autores trabalharam muito bem a trama, deixando a história fechadinha, divertida e com gostinho de quero mais”, comenta Cassius Medauar.

Outro ponto surpreendente apontado pelas avaliações são as batalhas, Arnaldo Oka da destaque para o fato do roteiro tornar o trivial, algo novo “A batalha que, porventura, poderia ser previsível na vida real, é totalmente imprevisível no contexto desta história”, confessa Oka em sua avaliação.

Confira a história completa abaixo e deixe sua percepções sobre a narrativa e arte.

Newsletter Receba as Novidades por E-mail!