Death Note é lançado pela JBC

15.06.2007 Sucesso mundial é história obscura sobre caderno com poderes inimagináveis
Death Note

Death Note, o novo lançamento da JBC, é um verdadeiro thriller policial, recheado de mistério e suspense, contado em forma de mangá.

Graças à sua temática elaborada, Death Note conquistou fãs de todas as idades, alcançando até mesmo um público que não é tradicionalmente leitor de quadrinhos japoneses – fenômeno que começou no Japão e se repetiu na Europa e Estados Unidos.

Contada em 12 edições, a trama do mangá gira em torno de um caderno com poderes inimagináveis, que cai por acaso nas mãos do estudante Light Yagami. O rapaz logo percebe que, ao escrever ali o nome de qualquer pessoa que escolha, ela acaba morta!

Para a alegria de Ryuk, o Deus da Morte antigo dono do Death Note, não demora para Light passar a atuar como justiceiro, eliminando qualquer um que atrapalhe o bem-estar social.

Tantas mortes misteriosas chamam a atenção da polícia de todas as partes do mundo. Para solucionar o caso, entra em cena o misterioso L. Conhecido como o maior detetive do mundo, ele começa a montar um imenso quebra-cabeça para capturar Kira – apelido pelo qual Light passa a ser chamado.

A grande questão é: seria Light um herói ou um assassino? Estaria ele fazendo um bem para o mundo ou estaria se tornando um criminoso como aqueles que eliminou?

Sucesso mundial

Um dos maiores fenômenos de público e crítica nos últimos dois anos, Death Note foi originalmente publicado nas páginas da Shonen Jump a partir de 2003. Seu enredo surpreendente e arte detalhada colocaram praticamente todos os volumes de Death Note entre os 10 mangás mais vendidos no Japão e Estados Unidos.

Uma série em anime produzida pela Madhouse (Sakura Card Captors) é atualmente exibida na Nippon Television com grande audiência. A animação também já começou a ser disponibilizada online para o público americano pela Viz Media. Death Note em anime ainda foi premiado este ano no Tokyo Anime Awards entre as melhores produções para TV.

Dois filmes inspirados no mangá foram produzidos em 2006 pela Warner para os cinemas. O sucesso de bilheteria dos longas no Japão, levou a produtora americana a financiar um terceiro filme, agora baseado no personagem “L”.

Death Note já ganhou uma versão em game de inteligência para Nintendo DS, produzido pela Konami. Os personagens principais do mangá também aparecem no RPG online Jump Super Stars.

Diversos outros produtos – como miniaturas de Light, L e Ryuk -, CDs com a elogiada trilha sonora do anime e réplicas do próprio Death Note já invadiram as lojas de vários países.

Personagens

Light Yagami – após encontrar o Death Note e descobrir seus poderes sinistros, o entediado Light resolve acabar com todo o mal existente na sociedade eliminando criminosos e assim moldar o mundo à sua visão. Com o início das investigações das mortes ocorridas com o uso do caderno negro, Light passa a ser chamado de Kira – do inglês “killer” (assassino).

L – conhecido como o maior detetive do mundo, L mantém sua identidade em segredo até mesmo da polícia. Graças à sua genialidade para desvendar os casos mais complicados, a polícia japonesa pede que ele os ajude a capturar o assassino de criminosos conhecido como Kira.

Ryuk – o Deus da Morte estava sem o que fazer no Mundo dos Shinigamis. Entediado, Ryuk resolve deixar o seus Death Note cair de propósito no Mundo dos Humanos. Agora, o Shinigami segue os passos do atual dono de seu caderno mortal para se divertir com o desdobramento dos acontecimentos.

Shinigami – o deus da morte
Na cultura japonesa, Shinigami é uma entidade sobrenatural, um Deus da Morte. Se no Ocidente a personificação da Morte é mais conhecida como o ser que carrega uma foice e usa um longo manto negro com capuz, no Japão esse ser mítico pode ter muitas formas dependendo da narrativa – e nem sempre é representado como um ser horripilante.

O Shinigami muitas vezes está ligado a um mundo espiritual, tema recorrente em mangás e animes. Na história de Death Note, o autor representa estes seres de forma muito particular, criando um mundo paralelo habitados por Deuses da Morte que pouco se importam com os humanos.

Os autores

Tsugumi Ohba, roteirista de Death Note, não teve qualquer outro mangá publicado. Seus dados pessoais são mantidos confidenciais, mas segundo o seu perfil oficial ele tem o costume de colecionar xícaras de chá e sentar-se com os pés sobre a cadeira enquanto trabalha – assim como o personagem L. Na verdade, acredita-se que Tsugumi Ohba seja apenas um pseudônimo de algum autor famoso.

Nascido em fevereiro de 1969, Takeshi Obata é um mangaká cujo trabalho tem sido muito elogiado principalmente pela arte de Death Note, Hikaru no Go e Blue Dragon – Ral Grado. Obata normalmente atua como ilustrador, em parceria com um roteirista. Trabalhou com outros mangakás respeitados como Nobuhiro Watsuki, autor de Samurai X.

Death Note

Autores: Tsugumi Ohba e Takeshi Obata
Páginas: 200
Formato: 13,5 x 20,5mm
Periodicidade: Mensal
Preço: R$10,90

mangasjbc.com.br/titulos/death-note/